Boas músicas merecem ser compartilhadas. Estava procurando coisas novas para ouvir no Spotify dias atrás e encontrei um cover de uma música da Katy Perry feita por uma banda chamada Our Last Night. Fiquei curioso e fui pesquisar sobre eles. Acabei ouvindo o último CD e fui conquistado pelo som dos caras, que consegue ser pesado, atualizado e bem feito, coisa que poucas bandas tem conseguido hoje em dia. Vejamos o que gostei nesse disco em questão.
 

 
A primeira coisa que logo você percebe é o uso de elementos eletrônicos de forma interessante. Cordas também acabam aparecendo, como se fosse um Skillet revisitado. O peso empregado nas faixas é resoluto e proeminente, acaba sendo o carro-chefe da banda, o equilíbrio entre um vocal limpo e uma pegada nervosa, o que gera uma imagem de certo modo única.
 
Os breakwdowns com vocais mais rasgados também chamam a atenção.  As melodias empregadas em cada música são muito bem construídas, e fazem com que o uso dos elementos acima faça um sentido próprio e belo. Acho que é uma das melhores produções que ouvi nos últimos anos. As técnicas impressas na faixa I’ve Never Felt this Way mostram que os caras entendem não só do lance de música, mas que souberam colocar isso pra rodar, em uma música praticamente perfeita. 
 

Acho que uma característica que faz o som da banda ser bom é o fato de não estarem inseridos em nenhum campo fechado da música pesada. Apesar de serem considerados uma banda de post-hardcore, o som que os caras fazem não fica limitado a esse estilo, o que permite o uso de técnicas diferenciadas e que dão certo no produto final da banda. Isso faz com que variações vocais como as vistas em Same Old War tenham uma impressão diferente sobre os ouvintes da banda.
 
Às vezes esse protagonismo musical parece dar uma soltada maior na banda, como na música Reality Without You, onde experimentam mais das variações entre metal e técnicas eletrônicas. Ou mesmo na faixa Sunrise, que no começo parece música de banda adolescente, até virar um hino nos ouvidos de quem gosta de boa música. Faixa essa aliás que não consigo parar de ouvir. Não só pela boa mensagem que ela transmite, mas pela boa construção que tem. Ponto pra banda!
 

 

Essa resenha foi bem escrita: Sim Não